Fotógrafo Jean-François Rauzier e grafiteiro Speto participam de palestra no Centro Cultural São Paulo

1
771

Fotógrafo Jean-François Rauzier e grafiteiro Speto

Fotógrafo Jean-François Rauzier e grafiteiro Speto
Fotógrafo Jean-François Rauzier e grafiteiro Speto participam de palestra no Centro Cultural São Paulo

No próximo dia 14, o fotógrafo francês Jean-François Rauzier participa de uma conversa com o paulistano Speto, considerado hoje um dos principais nomes do grafite do país. A dupla integra o debate O grafite no mundo da arte, evento promovido pelo Centro Cultural São Paulo que tem como intuito apresentar o trabalho do fotógrafo e ainda discutir o posicionamento da expressão no meio cultural. No dia seguinte, 15, a instituição inaugura a exposição Hiperfoto – Brasil, projeto que chega à capital depois de ter passado pelas cidades do Rio de Janeiro, Brasília e Salvador.

Com curadoria de Marc Pottier e idealização de Bertrand Dussauge, a mostra apresenta ao público cerca de 100 obras de Rauzier, reconhecido por um trabalho singular, que mescla fotografia com manipulação digital. Entre os destaques da exposição, uma série de painéis que registram e cultuam a arte urbana da metrópole – fonte de inúmeras polêmicas nos últimos anos.

Grande marca de São Paulo, o grafite chamou a atenção do francês, para quem a expressão artística é o principal termômetro de uma democracia e da relação da juventude com a própria cidade. A seu ver, a maneira como se expressam sobre os muros diz muito sobre seus sonhos. Durante a conversa, Rauzier contará sobre como os quilômetros de muros grafitados que encontrou por aqui foram essenciais para a relação que estabeleceu com a capital e, principalmente, como isso se refletiu em sua produção. Muitos dos trabalhos registrados pelo fotógrafo já não existem mais, razão de uma nova política adotada pela Prefeitura de São Paulo no ano passado.

Tido como um dos precursores dessa manifestação artística no país, Speto desenvolveu um estilo próprio e original. Inspirado pela tradição folclórica da literatura de cordel nordestina, o artista imprime em seus trabalhos uma expressão genuinamente brasileira. Durante a conversa, o grafiteiro vai apontar os desafios e os limites da institucionalização da arte urbana: O grafite pode ser considerado arte? Por qual razão não ocupa ainda espaços de destaque nos principais eventos de arte contemporânea? Não seria sua essência a fugacidade? Se sim, faz sentido exibi-los em galerias e museus? Esses serão alguns dos levantamentos colocados em discussão.

Desse encontro também participam o curador e o idealizador da mostra, além de Maria Adelaide Pontes, curadora de Artes Visuais do CCSP. Aberta ao público, a palestra não exige inscrição prévia, mas está sujeita a lotação.

Fotógrafo Jean-François Rauzier e grafiteiro Speto

O grafite no mundo da arte

Debate com Jean-François Rauzier, Speto, Marc Pottier e Maria Adelaide Pontes
Local: Centro Cultural São Paulo | Piso Caio Graco
Horário: 11h
Inscrição: gratuita
Lotação: 60 lugares

Hiperfoto – Brasil

individual de Jean-François Rauzier
Local: Centro Cultural São Paulo
Endereço: Rua Vergueiro, 1000
Abertura: 15 de março, a partir das 18h
Período expositivo: de 16 de março a 6 de maio
Visitação: Terça a sexta, das 10h às 20h | Sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h
Telefone: (11) 3397 4002
____________________________

Informações para a imprensa:

A4&Holofote
+55 (11) 3897-4122
Cristiane Nascimento – cristianenascimento@a4eholofote.com.br
Neila Carvalho – neilacarvalho@a4eholofote.com.br

 

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback

[…] São Paulo está no 3o lote e Brasília no 2º lote e agora as pessoas começam a correr ainda mais para garantir os ingressos pois sabem que o evento é disputado. Afinal, além do atrativo da lineup, esta é a primeira vez que a turnê mundial será lançada fora de Amsterdam e o Brasil foi o país escolhido para a première. […]