“Maior que o mundo” estreia no Espaço Parlapatões dia 8 de julho, 23h59

0
163

“Maior que o mundo” estreia no Espaço Parlapatões dia 8 de julho, 23h59

Com direção de Augusto Madeira, o ator e autor Hernane Cardoso leva à cena de forma bem humorada, o advento da “gordofobia” e as questões universais relativas à aceitação do que é diferente.

O monólogo gira em torno de João, personagem gordo que busca na cirurgia bariátrica a aceitação da sociedade e da menina pela qual é apaixonado. 

Ser enquadrado na forma perfeita ou aceitar seu corpo e sua alma? Este é o dilema de João, um jovem “acima do peso” que busca na cirurgia bariátrica uma solução e um caminho para ser aceito pela garota que ama e pelo mundo em que vive. Esse é o ponto de partida do monólogo “Maior que o mundo” que estreia dia 8 de julho, no Espaço Parlapatões, em curta temporada em São Paulo.

Com texto e atuação de Hernane Cardoso e direção de Augusto Madeira, a peça, ao fazer um mergulho bem humorado no universo particular de um jovem gordo, acaba tocando em questões universais, como a nossa capacidade de aceitação do que – ou quem – é diferente de nós. Fala do nosso olhar sobre aquilo que não compreendemos e da dificuldade – por vezes dissimulada – que enfrentamos ao lidar com as diferenças.

João é um jovem que chega a sua primeira consulta com um psicólogo para dar início ao tratamento preparatório para uma cirurgia bariátrica. No decorrer das consultas, ao contar suas experiências como obeso, faz sempre questão de afirmar que nunca se importou com o julgamento dos outros. Ele fala dos seus amores, amizades e de como sua vida se desenrolou até o momento de decidir fazer a cirurgia. Mas, ao revisitar sua história, João se depara com mágoas antigas e profundas, e se questiona se teria realmente conseguido sair ileso de uma vida inteira sendo visto como um “ser errado”. Em cena, Hernane Cardoso ocupa o palco se valendo de uma cadeira e alguns elementos de cena que serão retirados de um baú à frente do palco. Muito da ambientação das cenas e lugares onde se passa a ação será visualizada através da mímica e da movimentação do ator, que ora interpreta os personagens, ora conta a história diretamente para o público.

Para o autor e ator da peça, o tema é relevante e necessário. Em tempos de redes sociais e culto a pessoas supostamente perfeitas e donas de vidas felizes e realizadas, o combate à crescente obesidade em todo o mundo foi adquirindo contornos cada vez mais ditadores e menos humanizados. Num mundo hoje desenhado para os corpos magros, os gordos e obesos estão à margem, segregados e até mesmo assediados moralmente. Surge a “Gordofobia”. – Hernane Cardoso.

SINOPSE SUGERIDA – Prestes a se submeter a uma bariátrica, João questiona os preconceitos, julgamento e aceitação da sociedade.


SERVIÇO
Maior que o mundo
Estreia: 8 de julho
Local: Espaço Parlapatões Praça Franklin Roosevelt, 158 – Consolação, São Paulo – SP
Temporada: De 08 de julho a 5 de agosto
Horários: Sábados às 23:59h
Duração: 60 min.
Gênero: Tragicomédia
Preço: R$ 40,00 (Inteira), R$ 20,00 (Meia)

FICHA TÉCNICA

Texto e interpretação: Hernane Cardoso

Direção: Augusto Madeira

Cenário: Júlia Marina

Figurino: Carol Lobato

Iluminação: Rodrigo Belay

Direção mímica: Alvaro Assad

Direção musical: Edu Krieger

Assistência de direção: Adriano Martins

Assistência de direção musical: Natália Voss

Coreógrafa: Karla Klemente

Consultoria de dramaturgia: Pedro Tomé

Fotos: Maria Soares

Produção: Carolina Tardin

Direção de produção: Hernane Cardoso

Administração: Carlos Cancio e Carlos Vinícius

 

AUGUSTO MADEIRA – diretor – É formado em artes cênicas pela Faculdade da Cidade, sob coordenação da diretora Bia Lessa. No teatro, atuou em 50 espetáculos pelos principais teatros e festivais brasileiros, além de vários internacionais. Destacam-se os espetáculos: “Jacinta”; “20 mil léguas submarinas”; “Na Selva das cidades”; “África”; ”Ensina-me a viver”; ”O Púcaro Búlgaro”; “O que diz Molero”; “A Serpente”; “Memorial do Convento”; “Melodrama”; “Pequenos trabalhos para velhos palhaços”; “O Baile”; “Tatuagem”; “O Interrogatório”; “Engraçadinha”; “Capitães da areia”.

Em TV, destacam-se mais de 100 filmes publicitários e participações várias em programas de TV: “Os Caras de Pau”; “Vendemos cadeiras”; “Norma”; “Cilada”; “Fantástico”; “A Grande Família”; “A diarista”; “A vida como ela é”; “Carga Pesada”; “Toma lá da cá”; “O Sistema”; “Casos e acasos”,  além de participações em novelas e minisséries como “Som e Fúria”; “Filhos do carnaval”; “Duas  Caras”; “Zazá”; “Começar de novo”; “O profeta” e “Alma Gêmea”. Trabalha também como locutor de programas para TV paga e filmes publicitários – destaque para a campanha ao lado de Gisele Bündchen, da operadora de TV por assinatura SKY.

Tem 8 prêmios de melhor ator em cinema. Já participou de 55 filmes, entre curtas e longas, onde se destacam: “Engenho de Dentro; “Penetras”; “Cilada.com”; “Sudoeste”; “Xingu”; “Vips”; “Passageiro”; ”Noite de domingo”; “Blackout”; ”Os Desafinados”; “Tropa de elite”; “Carlota Joaquina”; “Villa-Lobos, uma vida de paixão”; “O Xangô de Baker Street”; “Truques, xaropes e outros artigos de confiança”; “Clandestinidade”; “Conspiração do Silêncio”; “Caminho das nuvens”; “No princípio era o verbo”; “O Redentor”.

 

HERNANE CARDOSO – Começou no teatro aos dez anos de idade. Em 2007 entrou para o Teatro O Tablado,

onde continua até hoje. Lá, trabalhou e estudou com importantes nomes do teatro carioca, como Cacá Mourthé, Ernesto Piccolo, Guida Vianna, Bernardo Jablonski, João Brandão, entre outros. Das peças  em que trabalhou, podemos destacar “Tem Bola na Cola”, musical infantil de Sergio Fonta; “O Bravo Soldado Schweik”, de Bernardo Jablonski; “A Menina e o Vento”, de Maria Clara Machado, com direção de Cacá Mourthé; “Stand Up”, de Matheus Souza; “Peça Ruim”, de Daniel Belmonte;   “O Diabo não pode ser Pop”, de Bruno Bloch e Rodrigo Salomão; “O Autofalante”, de Pedro Cardoso (voz off). Também é autor e diretor. Além de trabalhar como assistente de Andréia Fernandes em sua turma n’O Tablado, escreveu e dirigiu várias peças e roteiros, com destaque para a websérie “Bastava dizer eu te amo”, que escreveu e dirigiu, e que está no ar no Youtube. Também escreveu e dirigiu o espetáculo “Paz sem rosto”, em parceria com Andréia Fernandes, ganhando o prêmio de melhor espetáculo no festival Kids on Stage 2016 em Dresden, Alemanha.

No cinema integra o elenco do longa (ainda inédito) B.O. Filme de Daniel Belmonte, Pedro Cadore e Bruno Bloch, em coprodução com o Canal Brasil com lançamento previsto para Outubro de 2017. Como assistente de direção, trabalho em “Testosterona”, direção de Leandro Hassum; e “O Homem Primitivo”, de Pedro Cardoso e Graziella Moretto.

Assessoria de Imprensa

Minas de Ideias Comunicação Integrada

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz