‘MULHER DO PAI’ drama estreia dia 22 de junho nos cinemas

0
152

vitrinefilmes

EM VÍDEO INÉDITO, ELENCO E DIRETORA DE ‘MULHER DO PAI’ EXPLICAM A TRAMA E REVELAM OS DESAFIOS DE FAZER O FILME

mulherdopai
Drama estreia dia 22 de junho nos cinemas

 

Longa de estreia Cristiane Oliveira, MULHER DO PAI”, que chega aos cinemas dia 22 de junho, é, segundo a diretora, uma história de duas solidões. Protagonizado por Maria Galant e Marat Descartes, o filme conta a trajetória da adolescente Nalu, que, após a morte da avó, precisa cuidar de Ruben, o pai cego, mas, ao mesmo tempo, vive o dilema entre ser tecelã como a avó ou buscar uma nova vida longe da comunidade.

– Duas pessoas que vivem na mesma casa, mas que vive cada uma a sua solidão. É um filme que, de alguma forma, fala sobre todas essas fronteiras, ass emocionais, e a fronteira geográfica, que está de pano de fundo e também na cultura dos personagens do filme – define a diretora em vídeo inédito.

E numa história com personagens tão intensos, o trabalho do elenco é ainda mais desafiador. A estreante Maria Galant chegou a ter dúvidas se conseguiria dar vida a Nalu. “Eu achei que não ia ter como fazer a Nalu, não ia ter carga emocional para viver uma menina com uma história tão pesada”, conta. “É um desafio muito grande para um ator. Um prato cheio. Tem uma coisa peculiar nesse filme que eu fiquei realmente imerso nessa vila, isso me permitiu um mergulho, completa Marat.

O filme já arrebatou oito prêmios em festivais, entre eles o de melhor Direção e melhor fotografia no Festival do Rio e o Prêmio ABRACCINE na Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, ambos em 2016, além de ter sido selecionado para importantes festivais internacionais, como os de Berlim, Guadalajara e o do Uruguai – onde ganhou o prêmio da FIPRESCI na competição Ibero-americana. O longa conta com a participação do ator paulista Marat Descartes (conhecido por sua participação em filmes como Trabalhar Cansa e em novelas da Globo como Totalmente Demais) e da atriz uruguaia Verónica Perrotta, que ganhou o prêmio de Melhor atriz pelo filme no Festival do Rio, além de apresentar a jovem gaúcha Maria Galant.

 “MULHER DO PAI” é uma coprodução oficial Brasil-Uruguai, produzida pela Okna Produções com a Transparente Filma, e distribuído no Brasil pela Vitrine Filmes. A parceria de sucesso com o país vizinho trouxe talentos uruguaios renomados internacionalmente, como o consultor de arte Gonzalo Delgado (diretor de arte do filme “Whisky”, de Pablo Stoll e Juan Pablo Rebella); o técnico de som Raúl Locatelli (“Luz Silenciosa”, de Carlos Reygadas); o produtor Diego Fernández (“Whisky”); a atriz Verónica Perrotta (“Whisky” e “Acné”, de Federico Veiroj); e o ator Jorge Esmoris (“Artigas: La Redota”, de César Charlone).

Sinopse
Ruben e Nalu moram no campo, perto da fronteira Brasil-Uruguai. Quando ele percebe que a filha, aos 16 anos, já é uma mulher, uma ambígua proximidade surge entre os dois. A intimidade dá lugar ao ciúme quando Rosario, uma atraente professora uruguaia, ganha espaço na vida de ambos.
Sobre a diretora

Nascida em Porto Alegre, Cristiane Oliveira estreou na direção com o curta de ficção “Messalina” (2004), exibido na competição dos Festivais do Rio, Gramado e Brasília. Nesses últimos, o filme ganhou o Kikito de Prêmio Especial do Júri e os Candangos de Melhor Roteiro e Atriz. Ele recebeu outros dez prêmios em mais de 20 festivais mundo afora. De lá para cá, Cristiane dirigiu mais dois curtas (“Hóspedes”, 2008, e “Portualleria”, 2007) e atuou como assistente de direção, roteirista (como do longa “Nove Crônicas para um Coração aos Berros”, de Gustavo Galvão, premiado pelo júri da FIPRESCI no Festival Internacional do Uruguai) e produtora (como do longa “Ainda Orangotangos”, de Gustavo Spolidoro, Melhor Filme no Festival de Milão).

O primeiro longa de Cristiane, “Mulher do Pai” conquistou os prêmios VFF Talent Highlight Pitch Award (no Talent Project Market do Festival de Berlim) e Santander Cultural/APTC/Prefeitura de Porto Alegre para desenvolvimento de projeto; e foi selecionado na oficina Produire au Sud, do Festival 3 Continentes (Nantes, França). Realizado em coprodução com o Uruguai, graças ao apoio do Ibermedia e do Edital de coprodução Brasil-Uruguai (Ancine-Icau), o filme foi viabilizado com suporte da primeira chamada  de renovação de linguagem do FSA, em 2013. Cristiane prepara dois projetos de longa, que foram premiados nos editais de desenvolvimento Brasil-Itália (Ancine-CSC) e Prodav 05 (FSA), além do edital de produção do BNDES.

FICHA TÉCNICA: 

Roteiro e Direção: Cristiane Oliveira
Produção: Aletéia Selonk, Cristiane Oliveira, Diego Fernández
Produção executiva: Graziella Ferst, Gina O ́Donnell, Gabriel Richieri
Produção Associada: Gustavo Galvão
Direção de Fotografia: Heloisa Passos, ABC
Direção de Arte: Adriana Nascimento Borba
Consultoria de Arte: Gonzalo Delgado Galiana
Som Direto: Raúl Locatelli
Montagem: Tula Anagnostopoulos
Corroteiro e Continuidade: Michele Frantz
Supervisão de Edição de Som: Miriam Biderman, ABC
Desenho de Som: Ricardo Reis
Mixagem: Paulo Gama
Música Original: Arthur de Faria
Elenco: Maria Galant, Marat Descartes, Verónica Perrotta, Amélia Bittencourt, Áurea Baptista, Fabiana Amorim, Jorge Esmoris, Liane Venturella, Diego Trinidad
Distribuição no Brasil: Vitrine Filmes
Agente de vendas internacional: Loco Films
Assessoria de imprensa: Sinny Assessoria
Informações à Imprensa – VITRINE FILMES: 
PAULA C FERRAZ
Assessora de Imprensa

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz